Ambulantes irregulares foram focos de uma operação da Prefeitura de Manaus realizada na noite desta terça-feira, 24, no entorno das faculdades Fametro e Estácio de Sá, localizadas na Chapada, e Literatus, no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul. Uma grande força foi montada para a ação, envolvendo fiscais da Secretaria Municipal de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Sempab), Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus), Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), Guarda Metropolitana, além do apoio da Polícia Militar.

Na Faculdade Estácio de Sá os fiscais apreenderam um carrinho de pipoca e outro de cachorro quente, uma caixa de isopor com águas e refrigerantes, além de mesas e cadeiras. Na Fametro foram recolhidas mesas e cadeiras de uma vendedora ambulante que estava vendendo alimentos. Fiscais da Visa Manaus também reprovaram os alimentos comercializados por ela.

Na faculdade Literatus uma barraca de comida também foi recolhida por ter os alimentos condenados pela Visa Manaus. Ainda nas proximidades, os fiscais encontraram um ambulante vendendo churrasco em um carrinho de ferro deteriorado, em péssimas condições sanitárias.

A operação é resultado de diversas denúncias da população que solicitou a retirada dos ambulantes que estavam ocupando as vias públicas próximas as faculdades sem autorização para a venda de alimentos indevidamente.

“Uma das pessoas que fez a denúncia relatou o caso de uma pessoa que passou mal ao consumir esses alimentos e que ficou dias sem trabalhar. Então a fiscalização em conjunto dos órgãos se fez necessária porque além de estarmos colocando em prática a Lei Complementar n°005, que proíbe o comércio informal a menos de 200 metros de instituições de ensino, também estamos lidando com um caso de saúde pública”, explicou a diretora do Departamento de Comércio Informal da Sempab, Ewanúbia Ribeiro.

Os materiais confiscados encontram-se na sede da Sempab, localizada na Rua Carvalho Paes de Andrade, n°140, São Francisco, zona Sul. Os responsáveis têm um prazo legal de até cinco dias úteis para solicitar a devolução de seus produtos.

 

Fotos: Assessoria/Sempab

 

Últimas Notícias